Arquivo mensal: janeiro 2015

Tapa Bumbum

p1

Há algum tempo o Tapa Bumbum já é visto nas academias de todo o Brasil. Afim de dar mais conforto as mulheres, a peça substituiu com muito estilo as camisas e casacos que amarrávamos na cintura! 😉

Anúncios

Trança de Verão

p1

Que tal variar o visual com uma trança diferente e moderna!? Além de muito fácil, a trança salva os dias de “bad hair” e é a cara do verão!

p2

Primeiro passo: Divida o cabelo em três partes, e faça uma trança normal com a parte central.

p3

Segundo passo:  Para iniciar a sua trança, cruze as duas partes laterais com a parte do meio.

p4

Terceiro Passo: Termine a trança como uma trança normal.

p5

Passo Quatro: Quando chegar ao final, prenda com um elástico e remova o que colocamos na primeira trança.

p66

Quinto passo: Termine sua trança com um belo pedaço de tecido ou fita, e prontinho! =) 

 

Larguinha

p1

As calcinhas com laterais um pouco mais largas estão invadindo as praias nesse verão. Além de favorecer a maioria dos corpos, as peças são estilosas e compõe biquínis modernos.

Top Nadador

perth1

Ideal para a prática de esportes, o top nadador é feito em malha super resistente o que dá alta sustentação seios médios e grandes. Com uma cartela de cor variada, a peça virou queridinha do guarda-roupa das mulheres que fazem exercícios regularmente.

Esportes de Verão: Slackline

ph1

Mesmo que você não o reconheça pelo nome, você com certeza já viu alguém praticando slackline. O esporte que envolve andar e se equilibrar em cima de uma fita apropriada, cresce cada vez mais no Brasil. O sucesso não é à toa, além de ser muito divertido, a atividade também melhora o equilíbrio, postura, a concentração, aumenta a força e diminuir o estresse!

Quer ficar por dentro de todos os benefícios da prática!? Então, confira:

slackline13-3

Melhora o equilíbrio e a postura

Como o objetivo é se manter sobre uma fita de base pequena e oscilatória, o equilíbrio é trabalhado a todo o momento. Assim, os músculos responsáveis pelo estabilização são fortalecidos e ocorre a melhora do equilíbrio. “Consequentemente a propriocepção, que é a capacidade em reconhecer a localização espacial do corpo, aumenta”, constata o educador físico José Sodré, profissional parceiro da Gibbon Slacklines Brasil.

Uma consequência do ganho de equilíbrio é a conquista da postura certa. “A fita obriga o praticante a manter uma postura correta para que ele consiga ficar sobre ela o maior tempo possível”, explica Sodré.

Aumenta a força

No esforço para manter-se equilibrado, a musculatura profunda que é a responsável pela estabilidade é trabalhada. “O corpo precisa conseguir ficar na posição ideal para alcançar a força máxima. Quando se conquista maior equilíbrio ocorre o aumento da precisão do movimento”, explica o educador físico Dimitri Wuo Pereira, proprietário da empresa Rumo Aventura. Com a musculatura profunda mais desenvolvido também torna-se possível realizar movimentos mais amplos e com grande intensidade, como ocorre no pilates.

Fortalece o abdômen

O abdômen é muito exercitado durante a prática do slackline. “Como a pessoa está em movimento de desequilíbrio o abdômen é trabalho o tempo todo. A musculatura exercitada é a mais profunda que será importante para conseguir se equilibrar”, conta o educador físico Igor Armbrust, professor do curso de pós-graduação em esportes radicais da Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU).

Por isso, não é possível conquistar o abdômen com tanquinho por meio do slackline. “Para isso é preciso fazer os movimentos repetitivos, como o abdominal, mas com este esporte a pessoa irá trabalhar a musculatura que dificilmente é exercitada na academias”, pondera Armbrust.

Fortalece as pernas

Os membros inferiores são fortalecidos com o slackline. “Começando pelos músculos dos pés que são de extrema importância e negligenciados, panturrilha, tibial, posterior, anterior e lateral. Todos os músculos são solicitados e ainda há os estímulos de força, resistência e vibração decorrente da oscilação da fita”, destaca Sodré.

As articulações não são prejudicadas nesse exercício. “Indico ficar parado com apenas uma perna sobre a fita. Isto é importante para o ganho de força e evita lesão porque não desgasta a articulação já que não ocorre o atrito do movimento”, explica Pereira.

Previne lesões

Ao fortalecer a musculatura profunda, as articulações, tendões e ligamentos ficam mais protegidos. Isto porque esses músculos estão próximos destas outras partes do corpo e assim as chances de lesões diminuem.

Como o slackline faz com que o equilíbrio fique mais apurado isto irá prevenir quedas e torções. “Eu dou aula de slackline para idosos e tem sido ótimo, pois fez com que eles melhorassem o equilíbrio e fortalecessem as pernas, dois fatores aliados para evitar tombos na terceira idade. Claro que temos mais cuidado ao fazer o esporte com pessoas mais velhas, usamos colchão embaixo e temos dois professores que os ajudam na travessia”, conta Pereira.

Melhora a concentração e autoconfiança

É preciso estar 100% concentrado durante a prática do slackline. “A dinâmica deste esporte está desequilibrando a pessoa a todo o momento, se ela não focar em um ponto fixo e se concentrar completamente no que está fazendo, irá cair”, constata Armbrust.

A autoconfiança também melhora com a pratica do slackline. “Eu começo fazendo o esporte com a corda baixinha e conforme melhoro vou querer colocá-la mais alta e depois mudar os movimentos, vou estabelecendo novos desafios”, constata Pereira.

Diminui o estresse

O slackline também contribui para diminuir o estresse. “Afinal, a pessoa precisa estar concentrada e não dá tempo de pensar em outros problemas, ela se dedica totalmente na execução do movimento e alivia as outras tensões já que muda o foco”, explica Pereira.

O fato do esporte ser realizado ao ar livre em parques ou na praia também contribui para a sensação de bem-estar. Uma pesquisa feita em 2006 pela Universidade de Chiba, no Japão, observou que pessoas que estiveram em um ambiente natural por 20 minutos contaram com uma concentração de cortisol, hormônio relacionado ao estresse, menor do que quem ficou em locais urbanos.

Fonte: http://r7.minhavida.com.br/

Paraíso

10259733_380375932124990_8578254061934248512_n

Com nova modelagem e diversas opções de estampas, as sungas viram item fashion também no guarda-roupa masculino!

Red Drink

p1

O verão pede comidas leves e ingestão de muito líquido. Para matar a sede (e o calor), aposte nos sucos naturais e deixe os de caixinha de lado!

Para quem quer começar 2015 mais saudável, separamos uma receita bacana e super fácil! Vem ver:

p2

 

Calor e alegria

10827900_380344115461505_5351082834795693553_o

Não deixe que as altas temperaturas te impeçam de malhar ou praticar esportes. Escolher peças claras e alegres ajudam a driblar o calor!

Lembre-se que prática de atividades físicas é indispensável para uma vida longa e equilibrada. Seja qual for a estação, cuide do seu corpo e seja feliz o ano inteiro!

Esportes de Verão: Stand Up Paddle

peth1

O Stand Up Paddle conquistou o coração dos brasileiros e já é visto como o esporte do verão. Para quem aproveitar a temporada para começar a praticar, separamos 08 dicas fundamentas. Confira

1 – Equipamento de segurança – Aconselhamos para quem inicia o stand up paddle – supsurf a utilização de coletes de salva-vidas. Contudo, não são coletes comuns, pois os coletes conhecidos inibem a movimentação do praticante. Aconselhamos coletes mais finos, próprios para a prática de stand up paddle, pois visam apenas uma flutuação mínima necessária, não se tratando de equipamento de segurança para alto mar, ou para corredeiras.

2 – Cuidar da postura – O supsurf, stand up paddle, trabalha muito o centro de gravidade do praticante, o que é ótimo para coluna, ligamentos, musculatura abdominal. Contudo, importantíssimo permanecer com uma postura correta. O melhor é pegar umas aulinhas, para remar corretamente e aproveitar o melhor do condicionamento físico que este esporte pode proporcionar. Contudo, como aqui é uma coluna de dicas, seguem algumas sobre postura. Primeiramente, alinhe os seus pés paralelamente, lado a lado (como se você estivesse parado). Afaste-os quase na largura de seus ombros. Flexione levemente os joelhos. Quando fores remar, não incline o tronco para frente, apenas agache um pouco, levemente, e mantenha o tronco ereto, na vertical.

3 – Não reme cansado – O cansaço é uma constante para quem inicia o stand up paddle surf, supsurf. Com o tempo você poderá permacecer várias hora remando. Contudo, no início, recomenda-se que, aos primeiros sinais de cansaço, o praticante pare imediatamente de remar. Isso pode ser feito na própria prancha, diante da grande flutuação da prancha, que permite que você fique até deitado ou sentado na prancha. Mas o recomendável mesmo é que a parada seja efetuada fora da água.

4 – Aprenda técnicas de queda – Nunca caia, jogue-se! Procure não afundar muito em relevos ou profundidades desconhecidas. Certa vez, saltei da prancha pensando que não dava pé, mas a profundidade era, naquele local, 30 centímetros.

Diante de tais circunstâncias, algumas dicas: o seu centro de gravidade do praticante fica no umbigo, mantendo uma em relação a superficie da água, quando mais próximos esses dois pontos, mais equilibrado fica o praticante. Logo, quando perderes um pouco o equilíbrio, busque-o ficando agachado. Assim, se a queda for inevitável, o impacto será menor, pois o corpo estará quase na superfície da água.

5 – Reme em dias de pouco vento . – O vento atrapalha um pouco a prática do stand up paddle, principalmente para iniciantes, pois o nosso corpo serve como uma “vela”, sendo que podemos ser empurrados pelo vento a direções indesejadas. Assim, na hora de planejar uma remada, é importantes atentar-se a tais detalhes.

6 – Reme em locais conhecidos e de água parada – Quem inicia não tem nenhuma noção de manobras e do comportamento da prancha. Dessa forma, a iniciação em água parada permite à pessoa a simbiose com a prancha de SUP. O SUP, stand up paddle, não é um esporte que exige força ou resistência do praticante, exige, sim, jeito, afinidade, entre o praticante e a prancha. O corpo responde instintivamente com a água, e com o passar do tempo, o praticante não presta mais atenção no equilíbrio, é uma questão de costume.

7 – Faça aulas para adiantar processos de conhecimento. – Aconselhamos que o praticante faça algumas aulas, pois a prática orientada sempre proporciona um aprendizado mais rápido e seguro.

8 – Não remar sozinho. – Talvez a nossa melhor dica para iniciantes. Nunca reme sozinho. Procure sempre a companhia de um amigo. Além de mais aprazível, é mais seguro. Remadas em grupos maiores são muito legais.

8c4d9e358c588be81b93d62580dc04d7

Para saber tudo sobre o esporte, confira a dica completa no link.

Tropical

1485938_380379232124660_3197232174383790772_o

Não é de hoje que as estampas tropicais são itens de desejo no guarda-roupa das mulheres brasileiras.  Os prints e as cores alegres combinam super bem com o verão e são a escolha perfeita para quem quer curtir as ferias em alto astral!